Posso Dar Chá ao Bebê?

01/05/2018

 

Vamos já responder essa pergunta sem rodeios. Não. Não é aconselhável a utilização de chás para bebês.

 

A prática do uso de ervas medicinais já é antiga e acompanha a humanidade. Várias possuem comprovação de seus benefícios. Infelizmente, ainda persiste no senso comum de que planta não faz mal, ignorando que seus benefícios não excluem um potencial risco que cada uma pode ter. Com esse pensamento, muitas crianças, ainda com pouquíssima idade e em seus primeiros dias, são "tratadas" com chás para amenizar uma cólica, gases, uma dificuldade de dormir..., o que não é levado em conta é que essa prática é extremamente prejudicial a amamentação, trazendo riscos sérios a saúde do bebê.

 

Segundo o Ministério da Saúde, os chás devem ser evitados para crianças, já que existe evidências comprovando que o uso deles está associado ao desmame precoce, aumentando a chance do surgimento de doenças e podendo até contribuir para riscos a vida. Estudos apontam que o risco é muito maior para bebês com baixo peso (fontes no final da matéria).

 

Por exemplo, a utilização do chá de erva-doce, muito comum como remédio para alívio de cólicas, induzir ao sono e acalmar as crianças, é uma prática desnecessária, porque compete com o leite materno, fazendo com que ingestão do leite diminua e ainda por cima interfere também na absorção do ferro (por que grande parte das plantas possuem fatores que atrapalham a absorção de algumas vitaminas e minerais).

 

Existe um documento do Ministério da Saúde que se chama "Guia alimentar para crianças menores de 2 anos", onde possui o Os Dez Passos para Uma Alimentação Saudável. E adivinhe o que consta no PASSO 1? Dar somente leite materno até os seis meses, sem oferecer água, chás ou qualquer outro alimento. O próprio guia afirma ser desnecessária essa prática citando várias pesquisas que comprovam não trazer benefício algum para bebês. Mas, ainda é uma prática cultural muito comum, cabendo ao profissional passar seus conhecimentos sem enfatizar ou desmerecer essa atitude alimentar, fazendo a orientação correta seguindo os guias que dão embasamento as práticas adequadas em alimentação.

 

Mas, porque o bebê tem cólica? Já conversamos sobre isso (veja aqui a matéria), onde falo sobre a questão de maturidade do corpinho dele. O bebê não está pronto assim que nasce aos 9 meses, seus órgãos ainda estão em formação e o intestino só estará prontinho, conseguindo dar conta de tudo que ele ingerir, quando estiver próximo de completar 2 anos de idade. Durante esse tempo ele passará por várias adaptações e com isso seu corpo amadurecerá para estar pronto de dar conta da digestão. Os chás não farão o corpo amadurecer mais rápido e um bebê que sofre de cólicas ainda continuará a ter essa condição até que seu intestino funcione melhor.

 

Mas, porque melhora quando toma o chá? Na realidade o chá causa sonolência e a criança dorme. Então, na realidade, você está dando um sedativo, que além de causar sono prolongado pode contribuir para o bebê perder a próxima mamada.

 

Quais os riscos, então, para um bebê que toma chá?

  • O uso do chá pode diminuir o efeito protetor do leite materno contra diarreias.

  • O uso de chás compromete a absorção de ferro, aumentando a chance do surgimento de anemia.

  • A prática de chá aumenta o uso de chuquinhas e mamadeiras, que podem levar a confusão dos bicos e um abandono da amamentação além de aumentarem a contaminação de bactérias frequentemente encontradas em utensílios onde a limpeza não foi adequada.

Quais os riscos de algumas plantas de uso comum?

  • Erva doce serve para aliviar cólicas, gases, mas também pode causar agitação em algumas pessoas e dermatite de contato.

  • Erva cidreira é sedativa e contra espasmos intestinais, mas não pode ser dada para pessoas com pressão baixa e é contra indicada para crianças até 5 anos.

  • Camomila é sedativa e anti-inflamatória, mas potencializa efeitos de medicamentos que já induzem o sono, como antialérgicos, e atrapalha a absorção de ferro pela presença de uma substância chamada tanino.

  • Hortelã é utilizada para cólicas, gripes e resfriados, mas pode desencadear problemas gástricos.

Melhor alimento para proteger o seu bebê de infecções, cólicas, matar a sede, aumentar a imunidade: LEITE MATERNO.

Nenhuma planta deve ser utilizada sem a consulta a um profissional de saúde. Outras orientações e para a correta introdução da alimentação complementar: procure um nutricionista da área materna e infantil, que entende da fisiologia e práticas saudáveis de alimentação para bebês e crianças.

 

Fontes:

Early consumption of liquids different to breast milk in Mexican infants under 1 year: results of the probabilistic National Health and Nutrition Survey. Nutr Hosp. 2016 Feb 16;33(1):9. doi: 10.20960/nh.v33i1.9.

Fitoterapia contemporânea: tradição e ciência na prática clínica. 2a ed. 2016.

Amamentação do bebê baixo peso. Esc Anna Nery (impr.)2011 abr-jun; 15 (2):314-322.

Práticas de alimentação complementar em crianças no primeiro ano de vida. Rev Latino-am Enfermagem 2007 março-abril; 15(2).

Brasil. Ministério da Saúde. Guia alimentar para crianças menores de dois anos.

 

Please reload

Rua Santo Afonso, 44, Sala 801, Tijuca

Rio de Janeiro, RJ, CEP 20511-170

(21) 2143-4599

(21) 2254-8186

(21) 99144-5442

  • Facebook
  • Instagram
  • LinkedIn

luciananovaes.com © 2014  Todos os direitos reservados.