Bebê Prematuro Precisa de Mais Tempo Com a Mãe

23/11/2017

 

Ter um bebê é uma tarefa que vira a vida de uma mulher de cabeça para baixo. Mesmo as mais preparadas são pegas de surpresa em várias situações, afinal é uma nova pessoa no lar, mudando toda a dinâmica do dia-a-dia. E se o bebê for prematuro, os desafios são multiplicados. Não é fácil passar seus primeiros dias de convívio em um hospital, sentada ao lado de um leito de UTI.

 

Quando tudo termina bem, depois de dias e até meses nesse ambiente, finalmente a criança pode ir para a casa com a família. Nesse momento tão importante para todos, pode ser que a mulher descubra que só terá alguns dias ou ás vezes nem poderá ficar mais em casa cuidando do seu bebê. Isso acontece quando o tempo de internação é contado como licença maternidade.

 

Porém, uma luz tem surgido em relação a isso. Está em discussão na Câmara dos Deputados uma nova PEC (Proposta de Emenda Constitucional) que quer estender o tempo desse benefício para as mães. A ideia é que o tempo de internação do bebê não conte como licença maternidade, que ele seja somado a licença. Na prática seria assim: hoje a mulher que tem 4 meses de licença, se seu bebê ficar internado por 2 meses no hospital, ela só terá mais 2 meses com o bebê em casa. Se mudar: A mulher ficaria junto ao bebê por 2 meses no hospital e quando a criança recebesse alta, eles teriam seus 4 meses juntos no lar.

 

O Ministério da Saúde estima que 12,4% de gestantes tem bebês que nascem antes do temo esperado, sendo totalizado com isso 340 mil crianças prematuras ao ano.

O acompanhamento da mãe nos primeiros meses traz segurança e favorece ao aleitamento materno por mais tempo, Isso é essencial para oferecer ao bebê uma melhor condição de desenvolvimento físico e mental.

Please reload

Rua Santo Afonso, 44, Sala 801, Tijuca

Rio de Janeiro, RJ, CEP 20511-170

(21) 2143-4599

(21) 2254-8186

(21) 99144-5442

  • Facebook
  • Instagram
  • LinkedIn

luciananovaes.com © 2014  Todos os direitos reservados.