Vitamina D, uma aliada na gestação

04/09/2016

Essa semana vamos dar início a série sobre as vitaminas importantes durante a gestação. E vou começar com uma vitamina que é um pouquinho diferente e que não se dá, infelizmente, tanta atenção: a vitamina D.

 

Na realidade a vitamina D não é bem uma vitamina, ela é um tipo de hormônio que é melhor absorvido em nosso organismo na presença de gorduras.

 

Para uma completa ativação e utilização da vitamina D pelo nosso corpo é necessário que tenhamos uma exposição aos raios solares. Pelo menos que braços e pernas estejam expostos e de preferência que essa exposição aconteça antes das 10h da manhã ou após as 16h da tarde, para que a incidência dos raios não seja tão forte, causando problemas de saúde.

 

Não deveríamos ter deficiência dessa vitamina, já que moramos em um país com forte incidência solar. Mas o que se tem percebido é que a população não se expõe de maneira suficiente, seja pelo uso constante de filtros solares, seja por não conseguir andar por áreas ao ar livre nos horários recomendados. Se estima que entre 20 e 40% das gestantes possuem deficiência dessa vitamina.

 

Em um estudo do ano passado foi demonstrado a suplementação de vitamina D durante a gravidez, e esta promoveu uma redução de infecções maternas, parto cesáreo e parto prematuro, em relação as gestantes não suplementadas.

 

Outros benefícios da vitamina D durante a gestação:

  • Diminui riscos na hora do parto.

  • Diminui riscos de diabetes gestacional.

  • Diminui riscos de pré-eclâmpsia.

  • Diminui riscos da criança nascer com baixo peso.

Existem alguns alimentos importantes de estarem na dieta porque são fontes de vitamina D. Mas só a ingestão alimentar ou de suplementos de vitamina D sozinhos não conseguem suprir as necessidades porque essa vitamina precisa ser ativada pela exposição ao Sol. O tempo de exposição deve ser de pelo menos 2h por dia para que se consiga esse efeito.

 

Os alimentos fontes são: peixes como o salmão, a sardinha, atum, óleo de fígado de bacalhau, gema de ovo, leite, manteiga, iogurte, cereal fortificado, cogumelo shitake, germén de trigo. Como as grandes fontes de vitamina D são de origem animal, os vegetarianos podem ter níveis baixos dessa vitamina, sendo muito importante a exposição solar para essas pessoas. Até porque os suplementos de vitamina D também são feitos pela indústria a partir de fontes animais.

 

Saiba mais: Urrutia-Pereira M, Solé D (2015) Vitamin D deficiency in pregnancy and its impact on the fetus, the newborn and in childhood. Rev Paul Pediatr 33:104–113

 

 

 

Please reload

Rua Santo Afonso, 44, Sala 801, Tijuca

Rio de Janeiro, RJ, CEP 20511-170

(21) 2143-4599

(21) 2254-8186

(21) 99144-5442

  • Facebook
  • Instagram
  • LinkedIn

luciananovaes.com © 2014  Todos os direitos reservados.