Ômega-3 na gravidez e amamentação? Sim!

19/08/2016

No momento que a mulher engravida, o feto que se tornará um bebê encontra no corpo da mãe proteção e alimentação que precisa para se desenvolver. Por isso é tão importante que não só a mãe, mas toda a família comece a criar hábitos saudáveis, princialmente sobre a alimentação.

 

Falando em alimentação, ela é muito importante para o bem estar da mãe, e fundamental para o bebê que está se formando. Temos nesse momento o que chamamos de janela de oportunidade. É o momento para que se forneça o que o bebê precisa para se desenvolver, nascer e crescer, da melhor forma possível.

 

Hoje a vida está muito corrida, a mãe trabalha e não fica em casa descansando e preparando sua própria alimentação. Por isso, para garantir que ela e o bebê tenham todas as necessidades nutricionais atendidas precisamos suplementar, isto é, fornecer os nutrientes essenciais para esse período, de modo que mesmo que ela não se alimente adequadamente todos os dias, suas necessidades estarão cobertas.

 

Um dos nutrientes que podem estar em carência por uma alimentação inadequada é uma gordura chamada ácido docosahexaenoico, nome complicado e simplificado pela sigla DHA. O DHA é uma gordura poli-insaturada que faz parte do ômega-3, o ácido alfa-linolênico (ALA). Essa gordura está presente na membrana cerebral, e durante a gestação a mãe consegue passar grandes quantidades para o bebê. O nosso organismo não consegue produzir ômega-3 por si próprio e por isso ele é considerado como um ácido graxo essencial. Na corrente sanguínea, o ômega-3 se transforma em dois ácidos graxos importantíssimos pra nossa saúde: ácido eicosapentaenóico (EPA) e o DHA.

 

E que benefício o DHA traz durante a gestação? Bebês que recebem boas doses de DHA vão ter um excelente desenvolvimento do sistemas nervoso, do sistema ocular e da imunidade. A suplementação com ômega-3 se torna muito importante a partir do 2º trimestre de gestação e deve continuar enquanto houver a amamentação: a mãe transfere esse nutriente para o bebê através da placenta e do leite materno. 

 

Vamos ver alguns benefícios comprovados para a suplementação de ômega-3 nesse período:

  • Melhor crescimento e desenvolvimento de bebês durante a gestação.

  • Prevenção da depressão pós-parto e diminuição do stress gestacional.

  • Crianças de mães que ingeriram doses de ômega-3 durante a gestação, apresentaram melhor aprendizado, memória, coordenação de mãos, olhos e desenvolvimento psicomotor.

  • Melhora na qualidade de visão da criança.

  • Melhora no desenvolvimento cerebral a longo prazo, diminuindo chance de distúrbios neurológicos. 

Portanto, esse é um dos nutrientes importantes na vida da mamãe e do bebê. Consulte um nutricionista para a adequação da sua alimentação e suplementação em quantidades adequadas e tenha uma gravidez muito saudável.

 

Observação: Para se evitar a contaminação por mercúrio, os melhores peixes a serem consumidos são os pequenos de vida curta, como a sardinha ou suplementos que contenham o selo indicativo de ser livre de mercúrio.

Please reload

Rua Santo Afonso, 44, Sala 801, Tijuca

Rio de Janeiro, RJ, CEP 20511-170

(21) 2143-4599

(21) 2254-8186

(21) 99144-5442

  • Facebook
  • Instagram
  • LinkedIn

luciananovaes.com © 2014  Todos os direitos reservados.