O que comer na gravidez e quando for amamentar?

05/02/2015

Essa semana fiz um post alertando aos papais e mamães sobre como deixar o lanche escolar mais saudável. Como esse post teve uma boa repercurssão, percebi que as pessoas ainda possuem muitas dúvidas sobre o que se deve comer em determinadas situações.

 

Por isso, resolvi criar uma série onde vou tentar esclarecer sobre uma alimentação correta em alguns casos específicos. Hoje vou falar sobre a alimentação na gestação e amamentação.

 

A gestação é um período de intensa mudança para a mulher, tanto fisiológica quanto psicológica. A alimentação é um dos aspectos que devem ser cuidados com maior atenção. É o momento ideal para se cuidar mais, criar hábitos saudáveis e começar a comer alimentos que vão garantir tanto a saúde da mamãe quanto a do bebê.

 

Não será necessário comer por dois quando está grávida, seu bebê não vai nascer do seu tamanho, não é mesmo? Então, não há porquê dobrar a quantidade de comida. Uma alimentação correta, com um nutricionista acompanhando o ganho de peso, garantirá que você e seu bebê recebam a quantidade de nutrientes necessária sem que se corra risco de desencadear uma obesidade ou outras doenças.

 

Também não é necessário ingerir determinadas preparações, como a popular canjica, para se ter leite durante a amamentação. A canjica é um alimento como outro qualquer e não fará diferença na amamentação, o que fará diferença nesse período será um excelente consumo de água.

 

Então o que uma gestante e uma nutriz, a pessoa que está amamentando, devem comer?

Ela deve se alimentar de todos os grupos alimentares, em quantidades adequadas ao seu peso, a sua gestação e, depois, ao período da amamentação. Deverá evitar alimentos gordurosos, ricos em glutamato, açúcar, corantes ou que tragam algum risco para o bebê, como o álcool que compromete o desenvolvimento do bebê tanto físico quanto mental, e os chás durante a gestação que na grande maioria são abortivos.

 

Nesse período a mamãe precisará de boa ingestão de cálcio encontrado no leite, seus derivados e no feijão, de ácido fólico encontrado no feijão, no brócolis e no espinafre, de ferro encontrado principalmente nas carnes e em folhosos verde-escuros, de vitamina "A" encontrada no fígado e nos vegetais alaranjados, de vitamina C encontrada nas frutas cítricas, de vitamina "D" se expondo por 30 minutos ao sol da manhã ou do fim da tarde, e de água, bastante água ajudará o funcionamento do organismo, auxiliará no incômodo da prisão de ventre, reduzirá os riscos de uma infecção urinária e aumentará a produção de leite materno.

 

Não é necessário a incorporação de novos alimentos e sim, aumentar o consumo de frutas, legumes e verduras, preferir as carnes magras e fazê-las assadas ou cozidas, ingerir leite e seus derivados, os cereais integrais e aumentar o consumo de água. Com essas medidas você garantirá uma adequada alimentação para o seu corpo e o desenvolvimento adequado do seu bebê.

 

Luciana Novaes

 

Fonte: Nutrição da Gestação ao Envelhecimento - Vitolo, M. R.

            Nutrição em Obstetrícia e Pediatria - Accioly E. et al.

Please reload

Rua Santo Afonso, 44, Sala 801, Tijuca

Rio de Janeiro, RJ, CEP 20511-170

(21) 2143-4599

(21) 2254-8186

(21) 99144-5442

  • Facebook
  • Instagram
  • LinkedIn

luciananovaes.com © 2014  Todos os direitos reservados.