Buscar
  • Luciana Novaes

Gravidez com 20, 35, 40, 50... Existe Diferença?

Atualizado: Jul 9



Existia um tempo em que as mulheres namoravam na adolescência, casavam assim que entrassem na fase adulta e após 1 ou 2 anos de casadas elas engravidavam. A maioria tinha o primeiro filho entre 20 e 25 anos de idade e antes dos 30 ela já poderia ter tido mais filhos. Esse tempo passou e hoje a mulher moderna estuda, se prepara, procura alguém com os mesmos objetivos e forma uma família com mais idade. Mas, o desejo de ser mãe continua, só que agora essa gravidez acontece cada vez mais tarde.


O ideal ainda continua sendo que a mulher engravide antes de 35 anos. A partir dessa idade, há um aumento no risco de alguns problemas que podem acontecer com você e seu bebê. Mas, risco não é certeza. E fazendo um acompanhamento de pré-natal, com obstetra e nutricionista, há grandes chances de você ter uma gravidez, segura e saudável.

Muitas mulheres preferem ter uma estabilidade financeira e se sentem mais maduras para constituir uma família quando estão por volta de 35 anos. E isso é um grande ponto a favor. É isso que acontece no meu consultório. A maioria das minhas gestantes já passou dos 30 anos. Raríssimas vezes recebo uma paciente com menos idade. E se esse é o seu caso, não se preocupe. Essa gravidez tardia pode ser sim, muito segura, desde que você tome alguns cuidados, principalmente com a sua alimentação.


VAMOS CONVERSAR SOBRE OS DETALHES DE UMA GRAVIDEZ EM CADA FAIXA DE IDADE:


20 ANOS

Se você tem 20 anos e pensa em engravidar bem mais tarde, comece agora a cuidar da sua saúde, com uma alimentação adequada e bem planejada. Isso fará uma grande diferença na sua vida reprodutiva no futuro.

Se está grávida agora, do ponto de vista biológico, O SEU ORGANISMO ESTÁ NO AUGE PARA TER UM FILHO. Entre 20 e 30 anos de idade o seu corpo tende a ovular mais e os óvulos são de melhor qualidade. Como nessa idade você ainda está definindo seus objetivos de vida, a gravidez pode ser uma experiência nova e maravilhosa e a concretização do objetivo de ser mãe.

Peça ajuda, converse, porque nessa idade você pode sentir que está perdendo algumas coisas da sua juventude. Veja pelo lado bom: você terá energia e disposição para acompanhar todo o crescimento do seu filho. Também há a questão de não estar estabilizado financeiramente e criança é um grande gasto na vida de qualquer família. Nessa idade, como se está no início da vida profissional, pode ser que você precise contar com algumas ajudas e não há problema nenhum nisso.


30 ANOS

Aqui seu organismo ainda dará conta com muita tranquilidade de uma gravidez. Se você está tendo alguma dificuldade para engravidar, nessa idade há mais chances de sucesso por tentativa de fertilização (50% de chance, e isso é bastante). Mas, a partir de 35 anos as coisas começam a mudar, porque aumenta o risco de pré-eclâmpsia (um problema grave ligado à pressão arterial), diabetes gestacional, abortos, partos prematuros, e síndromes genéticas, como a síndrome de Down.

Se o pré-natal é fundamental para uma gravidez saudável, aqui ele é importantíssimo. E O CUIDADO COM A ALIMENTAÇÃO É EXTREMAMENTE NECESSÁRIO, para se evitar diversas complicações. A consulta com um nutricionista, portanto, deve fazer parte desse acompanhamento.

O bom é que nessa idade você está mais madura e isso ajuda a tomar decisões importantes, como administrar a carreira com a maternidade (esse é um grande dilema, que pode gerar sofrimento, por achar que terá que optar por apenas uma das coisas).

A parte financeira pode estar mais estabilizada e isso dependerá dos compromissos já assumidos. Converse com alguém, um aconselhamento financeiro pode ajudar, porque os gastos irão precisar ser reorganizados para que não haja mudança no padrão de vida, mas tudo se resolve e a mudança é por um motivo maravilhoso que dinheiro nenhum irá comprar.

40 ANOS

A probabilidade de engravidar nessa idade cai bastante. E aqui começamos a travar uma briga com o nosso relógio biológico. Mas, graças ao crescimento das técnicas de reprodução assistida muitas mulheres tem conseguido realizar esse sonho. A dificuldade acontece porque os óvulos da mulher possuem mais chances de terem algum tipo de defeito, por isso que a Síndrome de Down aumenta tanto para idades acima de 40 anos. A probabilidade de diabetes gestacional e síndromes hipertensivas também sobem, de 10% a 20% até os 35, esse valor pode dobrar a partir dos 40 anos.

ENTÃO O QUE FAZER? Planejar a gravidez com o acompanhamento médico e da nutrição. CUIDAR DA ALIMENTAÇÃO, ter uma rotina de atividade física anterior a gravidez e durante ela (com a liberação médica para a prática), AJUDA MUITO A DIMINUIR ESSES RISCOS.

Se você está planejando a gravidez e fará inseminação artificial, o seu médico pode fazer o teste genético nos embriões e selecionar os que não apresentem alterações genéticas graves.

Nessa idade você pode ver mudanças possíveis na sua rotina de trabalho: dar início a um trabalho em casa, trocar por uma atividade de home office, aqui é mais fácil direcionar a carreira porque ela já pode estar consolidada, só é preciso controlar a ansiedade para não sobrecarregar seu corpo com a dúvida se conseguirá engravidar (a nutrição também ajuda aqui). Outro ponto positivo é que você já pode ter realizado várias viagens, ter conquistado bens como carro e casa e estará mais livre de gastos para ter um bom espaço no orçamento para o bebê.


50 ANOS

Como assim? 50 anos??? Sim, por que não? As chances de gravidez natural aos 50 anos, apesar de serem baixas, ainda existem. O problema de deixar para essa idade é que se houver alguma dificuldade será mais difícil ter sucesso com técnicas de fertilização (cai para 5%, apenas). Uma possibilidade muito utilizada hoje é o congelamento de óvulos (se você tomar essa atitude com 30 anos, a chance de ter muitos óvulos saudáveis é enorme).

Os riscos de problemas de saúde já citados também irão aumentar. Portanto, engravidar com 50 anos é uma decisão muito importante, que precisa ser pensada. Aqui, A CONSULTA COM A NUTRIÇÃO PRECISA SER MENSAL.

Como o nível de maturidade e vivência é ainda maior que nos 40 anos, nesta idade diminuir o ritmo de trabalho já é algo olhado com muito desejo e a mulher consegue se dedicar a maternidade de forma mais plena, mas ouvir do médico que sua gravidez é de alto risco pode assustar muito. E uma grande dificuldade é aceitar uma mudança de rotina com a chegada de uma criança.

Em relação ao trabalho, ou a mulher já planejou uma aposentadoria ou está pronta para empreender e com isso conciliar de forma tranquila a vivência da maternidade ou pode estar preocupada de sair do mercado de trabalho e não conseguir voltar, já que no nosso país há uma baixa valorização profissional para pessoas nessa faixa de idade.


Então pense com carinho e se ter uma criança é um sonho importante, procure um médico e um nutricionista, faça todos os exames e se cerque de cuidados, mas não desista. Nós, profissionais de saúde, estamos aqui para ir junto com você na busca por essa realização.

15 visualizações

Rua Santo Afonso, 44, Sala 801, Tijuca

Rio de Janeiro, RJ, CEP 20511-170

(21) 97677-5190

(21) 2254-8186

Me encontre nas redes sociais.

  • WhatsApp
  • Instagram
  • YouTube
  • Facebook
  • LinkedIn

luciananovaes.com © 2014  Todos os direitos reservados   .   por Nutri Learn